top of page

Os Aromas dos vinhos!

Existem diversos tipos de aromas que podem ser encontrados nos vinhos, e eles podem ser divididos em diferentes categorias, conforme sua origem e características. A seguir, apresento alguns dos principais tipos de aromas dos vinhos:

  1. Aromas primários: são aqueles que vêm das uvas e do terroir. São aromas mais frescos e frutados, como os de frutas cítricas, frutas vermelhas e frutas tropicais, além de notas florais e herbáceas.

  2. Aromas secundários: são aqueles que vêm da fermentação e do processo de envelhecimento. São aromas mais complexos e intensos, como os de frutas secas, especiarias, baunilha, tostado e defumado.

  3. Aromas terciários: são aqueles que vêm do envelhecimento prolongado, em barricas de carvalho ou na garrafa. São aromas mais sutis e elegantes, como os de couro, tabaco, trufas, minerais e madeira.

  4. Aromas de oxidação: são aqueles que surgem quando o vinho entra em contato com o oxigênio. Podem ser aromas agradáveis, como os de nozes e frutas secas, ou aromas desagradáveis, como os de vinagre e mofo.

  5. Aromas de redução: são aqueles que surgem quando o vinho é submetido a uma falta de oxigênio. Podem ser aromas agradáveis, como os de borracha, fumaça e alcatrão, ou aromas desagradáveis, como os de enxofre e ovos podres.

  6. Aromas de brettanomyces: são aromas causados pela presença de uma levedura chamada Brettanomyces, que pode causar aromas de animais, couro e suor. Aqui já estamos falando em um defeito do vinho.

Cabe destacar que muitos vinhos possuem uma combinação de aromas, e que a percepção dos aromas pode variar de pessoa para pessoa. A degustação de vinhos envolve explorar e identificar os aromas presentes na bebida, a fim de entender melhor suas características e qualidades.


Explorando mais os aromas primários, podemos destacar:

  1. Frutados: aromas de frutas frescas, como morango, cereja, framboesa, groselha, amora, uva, pêssego, abacaxi, melão, maçã, pera, entre outros.

  2. Florais: aromas de flores, como rosa, jasmim, violeta, acácia, flor de laranjeira, entre outros.

  3. Herbáceos: aromas de ervas e vegetais, como hortelã, eucalipto, grama cortada, tomate, pimentão, entre outros.

  4. Especiarias: aromas de especiarias, como cravo, canela, pimenta preta, noz-moscada, entre outros.

  5. Terrosos: aromas de terra e cogumelos, como terra molhada, trufa, musgo, entre outros.

  6. Amadeirados: aromas provenientes da madeira do barril de envelhecimento, como baunilha, cedro, tabaco, café, cacau, entre outros.

  7. Minerais: aromas que lembram o cheiro de pedras, como pedra de isqueiro, fósforo, entre outros.

Caso você tenha dificuldade em sentir esses aromas, não se preocupe, pois eles podem ser treinados! Uma ótima sugestão é frequentar uma feira de bairro ou mercado e ir sentindo as frutas, especiarias, flores e ir entendendo e fixando em sua cabeça cada aroma, assim, quando você for degustar seu próximo vinho, será mais fácil identifica-los!


Agora me conte, você tem mais facilidade ou dificuldade em identificar os aromas do seu vinho?


Espero que tenham gostado do conteúdo, até a próxima!


Cheers!

Camila Hessel





29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page